o que é um pulsar

pulsares do solo

Dentre os diversos corpos celestes que existem no universo, alguns corpos celestes são muito especiais em sua formação e características. Entre esses corpos celestes encontramos o pulsar. Muitas pessoas não sabem o que é um pulsar nem que relevância isso tem. Como definição geral e simples, um pulsar é uma estrela de nêutrons extremamente densa e altamente magnetizada que emite radiação eletromagnética em pulsos regulares à medida que gira em torno de seu eixo.

Neste artigo vamos contar o que é um pulsar, como ele se forma, suas características e sua importância.

o que é um pulsar

O que é um pulsar do espaço sideral?

Um pulsar é um tipo de objeto astronômico altamente compacto e energético conhecido como estrela de nêutrons. As estrelas de nêutrons são remanescentes extremamente densos que resultam da explosão de uma supernova em estrelas massivas. Um pulsar específico é observável quando seu eixo de rotação aponta para a Terra e emite radiação periodicamente.

A característica mais distintiva de um pulsar é a sua capacidade de emitir pulsos regulares de radiação eletromagnética, variando de ondas de rádio a raios gama. Esses pulsos são causados ​​pela estrela de nêutrons em rápida rotação e seus fortes campos magnéticos. À medida que o pulsar gira, as suas emissões de radiação são detectadas em intervalos regulares, criando um sinal que parece “pulsar” no céu.

A rotação de um pulsar pode ser incrivelmente rápida, com períodos que variam de frações de segundo a vários segundos. Esta rápida rotação também resulta em campos magnéticos extremamente intensos, milhares de milhões de vezes mais fortes que os campos magnéticos da Terra. Esses intensos campos magnéticos podem influenciar a emissão de radiação e a formação de ventos de partículas altamente energéticas ao redor do pulsar.

Como eles são formados

o que é um pulsar

Os pulsares formam-se quando uma estrela massiva (pelo menos três vezes a massa do Sol) esgota o seu combustível nuclear e explode como uma supernova. Durante a explosão, o núcleo da estrela entrou em colapso sob a força da gravidade e foi comprimido em uma esfera com vários quilômetros de diâmetro. Como resultado, a estrela torna-se extremamente densa, aproximadamente da massa do Sol, mas comprimido até se tornar um objeto do tamanho de uma cidade.

Devido à conservação do momento angular, a estrela de nêutrons começa a girar rapidamente (em alguns casos centenas de vezes por segundo). Se uma estrela tiver um campo magnético forte, a energia magnética armazenada no campo é convertida em radiação eletromagnética, que é emitida na forma de pulsos de luz à medida que a estrela gira.

Os pulsares têm várias características notáveis. Podemos dizer na primeira parte que eles emitem radiação de comprimento de onda muito curto, como Raios X e raios gama e a região de rádio do espectro eletromagnético. Em segundo lugar, os pulsos são extremamente regulares e precisos, com uma periodicidade que pode ser medida com grande precisão. Finalmente, os pulsares têm campos magnéticos muito fortes, possivelmente milhões de vezes mais fortes que o campo magnético da Terra.

Descoberta

Segundo a revista científica National Geographic, pulsares foram descobertos no final da década de 1960, em 1967, por uma estudante de pós-graduação chamada Jocelyn Bell e seu orientador, Antony Hewish, no Mullard Shield Radio Astronomy Observatory, perto de Cambridge. A verdade é que eles encontraram uma fonte de sinal de rádio que se repetia todas as noites durante o horário comercial. Eles vieram do mesmo lugar no céu e pensaram que estavam fazendo contato com alienígenas pela primeira vez.

Indiscutivelmente, os pulsares, além de serem objetos únicos e muito interessantes, também são estrelas de nêutrons densas e altamente magnetizadas que emitem radiação em pulsos regulares à medida que giram. Eles resultam do colapso de estrelas massivas em supernovas e são úteis para estudar física fundamental, como a relatividade geral e a física da matéria densa.

Importância de um pulsar

planeta pulsar

Como já vimos, além de fornecerem informações valiosas sobre os extremos da física no universo, os pulsares desempenham um papel crucial em diversos campos da pesquisa astronômica. Algumas das áreas em que os pulsares são importantes incluem:

  • Relatividade geral: Os pulsares podem ser usados ​​para estudar os efeitos da relatividade geral de Einstein, como a curvatura do espaço-tempo em torno de objetos massivos. Medições precisas dos tempos de chegada dos pulsos à medida que passam pelo campo gravitacional de outra estrela ou objeto massivo nos permitem verificar as previsões da relatividade geral.
  • assunto extremo: Os pulsares são laboratórios naturais para explorar a matéria sob condições extremas. A incrível densidade e a intensa pressão numa estrela de neutrões fornecem informações sobre a matéria em estados que não podemos recriar em laboratórios baseados na Terra. Isto inclui a estrutura interna das estrelas de nêutrons e as propriedades da matéria ultradensa.
  • Navegação espacial: Os pulsares são usados ​​na navegação espacial de alta precisão. Os sinais de pulso pulsar podem ser detectados por sondas espaciais distantes e são usados ​​como "faróis" cósmicos para calcular com precisão a localização da nave no espaço.
  • Cosmologia: Os pulsares também são úteis em cosmologia. Eles podem ser usados ​​para estudar o meio interestelar e mapear a distribuição da matéria na nossa galáxia. Isto pode fornecer informações sobre a estrutura e evolução da Via Láctea.
  • Detecção de ondas gravitacionais: Alguns pulsares, chamados pulsares de milissegundos, têm estabilidade de pulsar excepcionalmente alta. Eles podem ser usados ​​como relógios cósmicos precisos em experimentos de detecção de ondas gravitacionais, ajudando a confirmar a existência dessas ondas e a estudar fenômenos astrofísicos, como fusões de buracos negros.
  • Evolução estelar: O estudo dos pulsares e a sua relação com explosões de supernovas fornece-nos informações valiosas sobre a evolução e o ciclo de vida de estrelas massivas. Isto, por sua vez, ajuda-nos a compreender melhor como as diferentes espécies de estrelas no universo se formam e evoluem.

Como você pode ver, os pulsares são importantes para os astrônomos porque fornecem informações valiosas sobre as propriedades extremas da matéria, as fortes interações do campo magnético e a dinâmica das estrelas de nêutrons. Espero que com essas informações você possa aprender mais sobre o que é um pulsar e suas características.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.