A parte sul do Chile é essencial para entender as mudanças climáticas

zona sul do chile

Como mencionado inúmeras vezes, a mudança climática afeta todos os cantos da terra. Em alguns lugares, devido à sua latitude ou às suas condições, existem áreas que são mais vulneráveis ​​aos efeitos das mudanças climáticas e outras são mais resistentes.

A região chilena de Magalhães e Antártica, no extremo sul da América, oferece condições excepcionais para estudar os efeitos das mudanças climáticas. Isso é algo que a ciência deve aproveitar para obter melhores resultados e maior conhecimento sobre as possíveis ações e consequências.

A área mais ao sul do planeta

mapa da zona sul do chile

Localizado a 3.000 quilômetros ao sul de Santiago, a cidade de Punta Arenas. É o epicentro das missões científicas que atuam em Magalhães e na Antártica. É a área mais meridional do planeta e está atingindo uma boa maturidade para se tornar um pólo científico subantártico e antártico.

Pesquisa sobre mudanças climáticas e meio ambiente marinho

geleiras na zona sul

Fazer dessas regiões um pólo científico e tecnológico global responde ao fato de que o atual fenômeno da variabilidade climática tem impactos sobre as áreas do. Centro de Pesquisa Dinâmica em Ecossistemas Marinhos de Alta Latitude (IDEAL).

A realização de estudos e análises nesta região do ponto de vista científico permite obter muitas informações valiosas relacionadas com todas as mudanças que estão ocorrendo devido às mudanças climáticas. Entre os estudos realizados nesta região está o de averiguar como as alterações climáticas afetam o meio marinho. Aumentos de temperatura, altas concentrações de CO2 na atmosfera, causam impactos nos oceanos. Por exemplo, encontramos o branqueamento de corais, a acidificação da água e a destruição de habitats de espécies que são mais vulneráveis ​​a mudanças no meio ambiente.

P as áreas mais vulneráveis ​​são aquelas que devem ser estudadas com mais detalhes, pois são as que oferecem mais informações sobre como as mudanças podem afetar as espécies que ali vivem. Graças a uma maior resposta às mudanças ambientais, mais experimentos e testes podem ser feitos para obter uma melhor compreensão das consequências.

Ecossistemas marinhos devem ser protegidos

branqueamento de coral devido à mudança climática

Ter bons resultados em experimentos nessas áreas permite que as autoridades tomem certas decisões que podem proteger os ecossistemas marinhos. Se tivermos um conhecimento mais ou menos exato sobre as consequências que um determinado efeito pode ter sobre uma espécie, podemos tomar medidas para proteger essa espécie.

Um exemplo de tudo isso é o recuo das geleiras em alguns fiordes da região. Este efeito faz com que a água doce na área descongelada entre no ambiente marinho e altere as propriedades químicas e biológicas. As espécies que precisam de certa concentração de sal para viver, não serão capazes de resistir a essas mudanças e morrerão.

Uma vez que é difícil voltar às questões das mudanças climáticas, O que mais precisa ser feito é encontrar soluções para os problemas que surgem. Soluções viáveis ​​que auxiliam na adaptação dos ambientes marinhos às mudanças climáticas.

A educação ambiental como ferramenta de solução

zona sul do chile mudanças climáticas

Educar os mais pequenos para que se responsabilizem pelo meio ambiente é uma ferramenta para poder solucionar os problemas ambientais decorrentes das mudanças climáticas. Vale ressaltar que, se formarmos pessoas capazes de pesquisar, analisar e tomar decisões pró-ambientais, Promoveremos a conscientização global pelo respeito ao meio ambiente. Tudo isso contribuirá de forma mais positiva para amenizar as consequências das mudanças climáticas.

Se queremos que os jovens se envolvam com a ciência, precisamos de educação ambiental. O fato de o Chile possuir na zona sul alguns sistemas antárticos e subantárticos adequados para pesquisas pode levar ao surgimento de recursos de outros países e organismos internacionais, como ocorre com a observação astronômica no norte do país. Atualmente, o Centro de Pesquisas Dinâmicas de Ecossistemas Marinhos de Alta Latitude (IDEAL) é uma das entidades científicas mais ativas na área, com uma equipe de 25 pesquisadores de diferentes instituições.

 


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.