Que constelações podemos ver na primavera

constelações de primavera

Para os entusiastas da astronomia, o céu primaveril tem um apelo único, pois apresenta uma oportunidade de se maravilhar com fenômenos celestes cativantes. Isto se deve ao posicionamento da Via Láctea, que aparece mais próxima do horizonte durante esta temporada, facilitando visões mais claras de entidades astronômicas profundas.

Neste artigo, vamos dizer a você que constelações podemos ver na primavera e como você deve vê-los.

Que constelações podemos ver na primavera

Que constelações podemos ver na primavera?

Com a chegada iminente de uma nova estação, as constelações que dominam o céu de inverno movem-se gradualmente para oeste, deixando espaço para as constelações da primavera ocuparem o centro das atenções. Neste artigo abrangente, fornecerei informações detalhadas sobre as constelações mais procuradas que irão agraciar os próximos meses, juntamente com uma exploração cativante dos mais impressionantes objetos do céu profundo.

No hemisfério norte, as constelações proeminentes que enfeitam o céu durante esta estação específica incluem o Ursa Maior, o montanhista, Câncer, Leão, Virgem e Hidra. O grande urso, constelação que permanece visível durante todo o ano, tem a distinção de ser a constelação mais famosa e facilmente identificável do espaço celeste. À medida que a temporada avança, o céu assume seu reinado majestoso visto de cima.

A constelação conhecida como El Boyero pode ser facilmente localizada seguindo o caminho curvo criado pelas estrelas na cauda da Ursa Maior. Este caminho o levará diretamente à estrela mais brilhante de El Boyero, chamada Arthur. É importante notar que Arthur não é apenas a estrela mais brilhante de El Boyero, mas também a quarta estrela mais brilhante de todo o céu.

A constelação de Câncer, simbolizada pelo caranguejo, está rodeada por Gêmeos, Leão e Hidra. Embora não seja tão luminoso como os seus homólogos celestes, Caranguejo cativa com os seus agrupamentos estelares, particularmente o aglomerado M44, também conhecido como Manjedoura. Este aglomerado estelar é importante devido à sua proximidade com o nosso planeta, tornando-o um dos aglomerados abertos mais próximos do cosmos.

A constelação de Leão pode ser encontrada entre Câncer e Virgem. Para localizá-lo, basta fixar o olhar na estrela mais brilhante desta constelação, Regulus. A partir daí, imagine um ponto de interrogação invertido, também conhecido como foice, estendendo-se para baixo a partir da estrela. Esta região representa a juba majestosa do Leão celestial.

La Constelação de virgem Tem a distinção de ser a segunda maior constelação no céu noturno. Dentro das suas fronteiras celestiais, Virgem é o lar de numerosos objetos listados no catálogo Messier, juntamente com o notável aglomerado de Virgem, sobre o qual nos aprofundaremos mais tarde. Dentro desta constelação, a sua estrela mais proeminente, Spica, brilha intensamente.

A constelação Hydra, conhecida como a maior da esfera celeste, apresenta uma estrela luminosa solitária chamada Alphard. Em particular, existe um grupo de cinco estrelas que criam o formato distinto da cabeça de uma cobra. No entanto, as estrelas restantes nesta constelação representam um desafio maior de observação.

Triângulo de primavera

constelações do céu

Uma das formações celestes que podem ser observadas no céu noturno é conhecida como triângulo da primavera. Como o próprio nome sugere, o céu da primavera não contém uma constelação, mas sim um asterismo. Esta formação é formada pelas estrelas Arthur, Regulus e Spica.

Os astrônomos designaram a primavera como “estação das galáxias” devido à clara visibilidade das galáxias no céu noturno. Localizado a aproximadamente 60 milhões de anos-luz de distância, o Aglomerado de Virgem destaca-se como um grupo excepcional de galáxias, com um número impressionante que varia entre 1.000 e 2.000. Dentro deste aglomerado, a maior e mais luminosa galáxia é a M87, tornando-a notavelmente acessível para observação, especialmente através das lentes de um telescópio.

Outro objeto celeste que merece destaque é a galáxia Sombrero (M104), que se caracteriza por sua região central luminosa. Outro aglomerado notável que pode ser observado durante a primavera é o Aglomerado Leo. Dentro deste aglomerado, encontramos o renomado Leo Triplet, formado pelas galáxias M65, M66 e NGC3628 (também conhecida como Galáxia Hamburger). Embora todas as três galáxias sejam de natureza espiral, as suas aparências diferem significativamente devido aos diferentes ângulos em que os seus discos são inclinados.

Dentro da constelação da Ursa Maior, existem duas galáxias vizinhas que merecem a nossa atenção: M81, também conhecida como Bode Galaxy, e M82, comumente conhecida como Cigar Galaxy. Estas maravilhas celestes são facilmente observáveis ​​através de um telescópio e, em circunstâncias excepcionalmente favoráveis, podem até ser observadas com binóculos.

Galáxias visíveis na primavera

outras constelações

Embora existam inúmeras galáxias visíveis na primavera, incluindo alguns grandes nomes como a galáxia Whirlpool (M51) e a galáxia Catavento (M101), escolhemos algumas que são relativamente fáceis de observar.

É importante notar que a visibilidade das galáxias pode diferir significativamente dependendo do tamanho da abertura do telescópio, da nossa localização específica e das condições atmosféricas à noite. As galáxias, sendo os objetos menos luminosos, São particularmente suscetíveis aos efeitos da poluição luminosa e da transparência atmosférica. Para apreciá-los plenamente é necessário ter acesso a céus excepcionalmente claros e escuros.

Para concluir nosso guia sobre o céu primaveril, escolhemos uma categoria diferente de entidades celestes que são facilmente observáveis.

Outros objetos celestes observáveis

O aglomerado estelar conhecido como M44, também conhecido como El Sebre em espanhol. Quando falamos da constelação de Câncer, atribuímos um nome a este famoso aglomerado aberto. Embora seja visível a olho nu, aparece como um simples ponto borrado no céu. Para apreciar plenamente suas complexidades, sugerimos o uso de binóculos ou telescópio.

Localizado na constelação de Canes Venatici, adjacente ao Boyero, está este aglomerado denominado M3. Destaca-se como um dos aglomerados globulares mais expansivos e luminosos visíveis nos céus. Esta maravilha celestial pode ser facilmente observada usando um telescópio ou um par de binóculos de alta qualidade.

Mizar e Alcor são dois corpos celestes frequentemente observados juntos. Esses dois corpos celestes residem na constelação da Ursa Maior e são visíveis a olho nu. Porém, Sem qualquer instrumento óptico, apenas um deles pode ser discernível. No entanto, quando visto através de um telescópio, revelações adicionais aguardam. E Mizar é na verdade uma estrela binária.

Espero que com esta informação você possa aprender mais sobre quais constelações podemos ver na primavera.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.